No início dos anos 70 o estadunidense Billy Joel Thomas(BJ Thomas) gravou e estourou em todas as paradas de sucesso do planeta com a música Rock and roll lullaby, que até hoje é tocada e relembrada com muita saudade por todos aqueles que viveram aqueles bons tempos da música de qualidade.Dê play e relembre este tema eternizado.


Clique e abra o DM de hoje

contador de acesso
contador de acesso

            Visitas ao Site

Pelotas no Satélite

Clique e confira

O site do jornalista A.B.Silveira - Contato: abesilveira@hotmail.com

Rock and roll lullaby


Poucas & Bas PAG 02.pdf PAG 03.pdf PAG 04.pdf PAG 01.pdf

Clique nas respectivas páginas para abrí-las

Tadinha da dona Dilma

   A dona Dilma Roussef vem agora com declarações absurdas de que só em novembro, um mês depois de seu engodo eleitoral de concurso, é que começaram os problemas do Brasil, quando então se deu conta do buraco que tínhamos pela frente.Bem antes da eleição já havia uma desconfiança de que as coisas não andavam bem e o caos era visível mas não era nada conveniente para o governo encarar a situação com seriedade.Agora a dona Dilma alega que errou ao demorar para perceber a gravidade da crise, como se todos fossem idiotas ou algo parecido.Já faz um bom tempo que o Brasil está sendo roubado da forma mais escancarada possível e nada acontecia, enquanto era vendida a falsa imagem de um país diferente, de crescimento contínuo e dentro dos padrões da decência.Para o peleguismo oficial este governo está sendo vítima de golpismo mas o maior golpe mesmo foi a fraude eleitoral que manteve a atual cúpula, que ainda terá pela frente mais três anos de incertezas mas talvez de muitos sacrifícios para os que sempre pagaram a conta. Um país que depende apenas de Dilmas e Aécios correrá sempre este risco e talvez só mude se os partidos venham a investir em novas opções para a escolha de seus governantes.

Um dia destes “alguém” que nunca conseguiu sair do chão como jornalista, tentou sair do anonimato com algumas manifestações que talvez lhe rendam algum aumento de salário no Diário Popular, o veículo escudo da Dinastia Fetter.O cara tentou vender a imagem de que o seu veículo não dependia de verbas públicas, esquecendo que o site da transparência da Prefeitura Municipal  traz várias liberações de recursos públicos para este veículo, que servem para pagar seu salário. Como não foi notado, resolveu criticar a presidência da Câmara Municipal, onde foi assessor do vereador Idemar Barz, e acabou tropeçando na própria mentira ou pela falta de informação ao afirmar que existem divergências entre Ademar Ornel e Eduardo Leite em função de cargos que não teriam sido concedidos ao vereador do DEM.Só o editor do DP é que não sabe que o presidente da Câmara Municipal tem cargos sim neste governo, concedidos pelo atual prefeito para pessoas de capacidade que estão exercendo importantes funções e com muita competência. Bem que o rapaz tentou, mas não conseguiu sair do anonimato. Talvez numa próxima investida consiga alguma coisa.

Um grupo de espertos do PMDB está tentando dar um golpe no vereador Vitor Paladini e acha que pode dar as cartas já com vistas ao processo eleitoral do ano que vem. O grupo articula o ingresso da vice Paula Mascarenhas para repetir a chapa com Eduardo Leite no ano que vem e manter diversos cargos vinculados ao ex-prefeito Irajá Rodrigues, que já empregou um filho na Rodoviária. E para esquentar ainda mais a candidatura de Paula Mascarenhas, articulam o nome de Jair Seidel, para muitos El Supremo por seus tentáculos visíveis e ocultos,  para a presidência do partido. Tudo bem articulado para a disputa do ano que vem. Só resta saber agora é se o vereador Vítor Paladini vai aceitar todo esse jogo, sendo ele a figura de maior expressão com o maior número de filiados no momento.Desdobramentos a serem conferidos de perto, principalmente quando se sabe que há um respeitável dossiê sobre o pretendente ao cargo de presidente do PMDB. Vai faltar ventilador.    

    O juiz da 4ª Vara Cível, Dr. Bento Fernandes de Barros Júnior, revogou na tarde desta quarta-feira (26/8/15) o mandado de segurança concedido à Câmara de Vereadores que suspendia os atos que envolvem as decisões e pareceres do Conselho de Transporte e Trânsito de Pelotas.

   A decisão judicial reconstitui os atos anteriores à liminar. Assim, a reunião que ocorreria esta tarde, para dar início à análise do regimento interno do Conselho e o parecer do Conselho sobre a licitação do transporte coletivo, foi cancelada. Um novo encontro irá acontecer no dia nove de setembro, às 9h, na sede da Secretaria de Transporte e Trânsito (STT).

   A liminar foi concedida à Câmara devido à inexistência de representantes do Legislativo no Conselho. Porém, ao julgar a ação, o juiz considerou a liminar improcedente, pois entendeu haver inconstitucionalidade na representação da Câmara no Conselho, já que o Conselho Municipal de Transportes de Pelotas não pode ser integrado por representantes de outro poder, sob pena de ingerência de um poder sobre outro, o que viola a harmonia e independência entre os poderes, princípio fundamental, de acordo com o art. 2° da Constituição Federal do Brasil.

Juiz revoga a liminar que suspendia Conselho de Transporte

   A Justiça concedeu a um pai a possibilidade de usufruir do benefício de auxílio-maternidade para cuidar de sua filha recém-nascida, em decorrência do falecimento da mãe durante o parto. A decisão foi tomada pelo juiz Bento Fernandes de Barros Júnior, da 4ª Vara Cível de Pelotas. O homem, que trabalha como instalador, sob regime estatutário junto ao Serviço Autônomo de Saneamento de Pelotas (Sanep), solicitou administrativamente à Instituto de Previdência dos Servidores Públicos Municipais de Pelotas (Prevepel) o auxílio-maternidade, mas teveo pedido negado. Ao analisar o caso, o juiz Bento Fernandes de Barros Júnior ressaltou a verossimilhança do pedido, baseado no Artigo 71-B da Lei 8.213/91, que diz “No caso de falecimento da segurada ou segurado que fizer jus ao recebimento do salário-maternidade, o benefício será pago, por todo o período ou pelo tempo restante a que teria direito, ao cônjuge ou companheiro sobrevivente que tenha a qualidade de segurado, exceto no caso do falecimento do filho ou de seu abandono, observadas as normas aplicáveis ao salário-maternidade”. Barros Júnior frisou ainda que a Constituição assegura proteção integral para as crianças e os adolescentes. Desta forma, escreveu na decisão: “mais do que reconhecer o direito do autor, o bem maior a ser tutelado é o direito do infante ao convívio e de ter atendidas suas necessidades básicas”. Na decisão, o juiz determinou que a empresa conceda afastamento das atividades por 120 dia e o benefício do salário-maternidade. Além disso, será encaminhado ao setor de biometria da prefeitura de Pelotas para que seja concedido mais 60 dias de salário-maternidade, caso seja necessário.

Pai viúvo vai receber licença-maternidade

   O presidente da Frente Parlamentar de Estímulo à Doação de Órgão, deputado estadual Adilson Troca (PSDB), recebeu nesta quarta-feira (26) a enfermeira da Organização de Procura de Órgãos  - OPO2 -  do Hospital São Lucas da PUC, Simone Lysakowski.  Eles discutiram ações conjuntas para ampliar o número de doadores de órgãos no Rio Grande do Sul.

   Para celebrar o Dia do Doador de Órgãos, em 27 de setembro, a OPO2 está organizando a iluminação de diversos prédios públicos afim de chamar atenção para o tema. O deputado Troca afirmou que a Assembleia Legislativa participará da ação e explicou as atividades realizadas pela Frente Parlamentar desde o ano de 2005, bem como as ações previstas para a semana do doador de órgãos.

   Adilson Troca é autor da Lei 13.822/2011, que institui a criação do Cadastro Estadual de Doadores de Órgãos e agora trabalha pela sua regulamentação. A ferramenta servirá para auxiliar no momento de decidir pela doação. Atualmente, conforme a Associação Brasileira de Transplantes de Orgãos, 39% das famílias gaúchas negam a doação. Em grande parte dos casos isso se dá por falta de conhecimento sobre a vontade do potencial doador.    

Deputado Adilson Troca discute ações pela Doação de Órgão