fbpx

LETARGIA

LETARGIA…

MINHA MENTE VASCULHA O SILÊNCIO ONIPRESENTE.

EM MEU PEITO, RASTROS DE DESTRUIÇÃO.

NO VAZIO INERTE DA QUÍMICA APLICADA SURGE UM VESTÍGIO DE QUÍMICA NATURAL.

AQUELA ACELERAÇÃO REPENTINA DA PULSAÇÃO, PROVOCADA POR NÃO MAIS QUE UMA LEMBRANÇA…

NÃO SÃO NEM OS OLHOS, O CORPO OU O SORRISO, MAS AQUELE CHEIRO QUE ME DESCONTROLA.

MINHAS NARINAS FAREJAM O PASSADO EM BUSCA DE MAIS UMA DOSE DAQUELE VENENO QUE ME ENTORPECE A ALMA E ESTANCA MEU PRESENTE, NUMA NEGAÇÃO OBSTINADA DA LÓGICA DO TEMPO.

MAS É UMA SENSAÇÃO FUGAZ, COMO ESTAS PALAVRAS ESCAPANDO AO CONTROLE DO SILÊNCIO.

DEIXA APENAS A INSINUAÇÃO DE UM SORRISO NO CANTO DA BOCA, ANTES QUE A DROGA CONGELE NOVAMENTE O OLHAR.

EDISON JARDEL

19/11/13

Gostou do que escrevi? Deixe um comentário pra eu saber a sua opinião, ou se quiser brincar um pouco com as palavras também eu vou adorar ler. Aquele abraço!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp